Uma pesquisa realizada pela consultoria Counterpoint Research mostrou que dentre os compradores de iPhone SE 2 havia 26% de ex-usuários do Android, uma taxa descrita como mais alta do que o normal. O estudo foi feito baseado no mercado americano e apresentou resultados que já tinham sido previstos por Tim Cook, CEO da Apple. O celular lançado em abril de 2020 compõe a linha básica e por isso tem um preço mais acessível em relação aos outros modelos.
Além da popularidade entre os que migraram do Android, o iPhone SE 2 foi a opção para 73% dos que já usavam iOS, mas em versões mais antigas dos aparelhos da Apple, como os modelos iPhone 6, 6S, iPhone 7, 7 Plus e até mesmo o iPhone SE original. O smartphone representou cerca de um quinto das compras de iPhone nos primeiros três meses desde seu lançamento, segundo a Consumer Research Partners.
Os números obtidos pela Counterpoint Research também revelaram que as vendas de smartphones nos Estados Unidos caíram cerca de 25% no primeiro trimestre de 2020. Tanto a Samsung quanto a Apple estão entre as marcas que conseguiram se manter melhor nessas estatísticas.

O diretor de pesquisa Jeff Field Hack reforça que o que possibilitou segurar um pouco mais a taxa de vendas foi o preço acessível do iPhone SE 2: “Os volumes da Apple cresceram no trimestre e foram especialmente ajudados pelos volumes do iPhone SE. O dispositivo foi bem-sucedido e vendeu acima das expectativas nos canais pós-pago e pré-pago”.
Na contramão dos números do primeiro trimestre de 2020, os números de abril sinalizaram uma melhora nas vendas. Esse aumento pode ser explicado pelo estímulo que as lojas receberam para reabrir, o que acabou culminando numa melhora significativa. A reabertura elevou os resultados das vendas de maio e junho, chegando a pontuar mais ainda nas vendas de junho em comparação ao mesmo mês em 2019.
Apesar de registrar um bom número de vendas, o iPhone SE 2 não conseguiu alcançar o iPhone 11, conhecido como o mais popular, inclusive entre abril e junho, quando abocanhou 34% das vendas. O modelo se mantém nessa posição há três trimestres seguidos. Outras versões da linha do iPhone 11 também estão entre os destaques nas vendas, como o iPhone 11 Pro e o iPhone 11 Pro Max, somando 31% das compras.

Fonte: Techtudo